terça-feira, 28 de outubro de 2008

Entre galinhas e codornas





Chegou a hora da desossa. Nas últimas semanas enfrentamos galinhas e codornas em uma luta de foices e ossos. A experiência foi transformadora pois agora sou uma DESOSSADORA profissional (se é que isso existe) e portanto não pagarei mais pelas simpáticas bandejinhas dispostas nas geladeiras dos mercados. Isso é claro se eu estiver organizada e sem pressa (não riam.....).

Frangos e codornas são aves de carne branca e com teor médio de gordura. Quando criadas para fins comerciais são alimentadas por rações desenvolvidas para ajudar o animal a ganhar peso e manter uma carne macia e de coloração natural (mármore para as galinhas e bege para as codornas).

Em ambas as aves o desperdício é mínimo. Basicamente pode-se aproveitar o animal por inteiro. Até mesmo as carcaças podem (e devem) virar fundo. A industria utiliza as partes menos comerciais (cabeça, pés, pele, miúdos) na fabricação de embutidos e nuggets.

A separação dos cortes da Galinha é a mais fácil que a Codorna. Por ser uma ave maior fica mais fácil de identificar cada corte, e além disso, sua pele é mais grossa.



A - Coxa
B - Sobrecoxa
C - Asa
D - Dorso dianteiro
E - Dorso traseiro
F - Peito




Agora, vamos colocar a mão na massa:
Passo a Passo para a desossa mantendo a galinha inteira
1. Retire o pescoço. Usando as mãos retire os ossos da clavícula
2. Separe a a articulação das asas
3. Usando os dedos separe o osso do peito da carne
4. Retire os ossos dos ombros
5. Abaixe a carne soltando as ligações e exponha todo o esqueleto
6. Resultado final.







No caso da codorna o processo é o mesmo (dada as devidas proporções). Se você resolver tentar em casa aí vão umas dicas importantes:

- Prepare o ambiente com uma Zen (Celta ou Ênia)
- Mande o companheiro(a) para a casa dos pais
- Encha seu coração de paciência e amor
- Compre mais de 3 codornas pois a partir desse número talvez você atinja no estágio beginner e apresente um resultado com cara de codorna.

Eu que sou uma pessoa tranqüila, nada ansiosa e Zen por natureza consegui nem preciso dizer em quantas codornas eu consegui certo? (deixem assim para não perder o encanto...)

Seguem as fotos do meu trabalho.




Coitada da codorda!! mas ela recheada fica uma delícia...

2 comentários:

Anônimo disse...

Parece briga de foice no escuro! e quase que a codorna ganha (rs)
Estou adorando seus relatos. Sorte nossa você não perder o bom humor, porque todos nós aqui damos boas risadas com suas histórias.

bjs

Dalila disse...

hurghh!! Nunca mais como nuggets...
hahahah
Beijoss